Qual é a tua opinião
 


Designed by:

MAURÍCIO LUBOTA “SABATA”, Comandante Operacional da Região Norte da FLEC/FAC foi encontrado morto. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Terra Cabinda   
Sábado, 26 Março 2011 22:13

 

MAURÍCIO LUBOTA “SABATA”, Comandante Operacional da Região Norte da FLEC/FAC foi encontrado morto.

 

Em menos de 3 semanas mais um Comandante da Resistência Cabindesa foi encontrado morto na fronteira entre Massabi (Cabinda) e a Republica do Congo.

 

No dia 19.03.2011 foi encontrado o corpo sem vida de MAURÍCIO LUBOTA “SABATA”, Comandante Operacional da Região Norte da FLEC/FAC, liderada por Nzita Tiago.

 

Segundo as declarações de Estanislau Boma à voz da América, o Comandante Sabata tinha sido raptado de Ponta Negra antes de ser assassinado nas mesmas circunstancias que o “Pirilampo”, Chefe do Estado Maior, raptado e assassinado pelos serviços secretos angolanos no dia 02.03.2011.

 

Estanislau Boma não revelou a fonte das suas declarações, quando se sabe que “Sabata” não fazia parte da sua facção que está envolvida em supostas negociações com o Governo angolano, segundo Alexandre Tati entrevistado recentemente pela Voz da América que disse não ter abandonado

 

O povo de Cabinda questiona mais uma vez o silêncio e a indiferença da liderança da FLEC/FAC de Nzita Tiago sobre a onda de raptos e assassinatos de responsáveis militares da Resistência Cabindesa ligados a essa facção.

 

ante as acções criminosas investidas pelos serviços secretos angolanos com a cumplicidade dos seus agentes de origem cabindesa, os refugiados cabindas residentes na Republica do Congo temem pela vulnerabilidade a que estão expostos e clamam às autoridades do país de acolhimento de garantir a sua protecção da barbárie em curso.
 

Não é assassinando os que se opõem a ocupação de Cabinda que se resolverá a questão de Cabinda. A civilização recomenda o diálogo para a resolução dos diferendos, e que o regime de Luanda faça prova disso.

 

O Fórum Liberal para a Emancipação de Cabinda renova o seu apelo à Comunidade Internacional, em particular ao HCR de garantir a protecção dos refugiados cabindas nos dois Congo’s de acordo às normas internacionais sobre a protecção dos refugiados. 
 

As intimidações e assassinatos de cabindas nos Congo’s constituem uma violação do direito internacional, portanto esses países (RDC e Congo Brazzaville) deveriam interpelar Angola e se necessário as instituições internacionais para fazer respeitar a sua soberania e garantir a segurança dos cabindas refugiados nos seus países.

 

Neste momento de dor, o Fórum Liberal para a Emancipação de Cabinda apresenta as suas condolências à família e ao povo de Cabinda pelo desaparecimento físico deste grande combatente pela liberdade.

                                

                                               QUE A SUA ALMA DESCANSE EM PAZ!

Actualizado em Sábado, 23 Abril 2011 07:31
 

Doação

Sim, eu gostaria de ajudar a expressar a situação difícil do povo reprimido e marginalizado de Cabinda.

O Fórum Liberal para a Emancipação de Cabinda é uma organização sem fins lucrativos e apoia-se nas contribuições dos seus membros, subvenções e doações de pessoas e organizações filantrópicas amantes da paz, que entendem o jugo das populações que representamos para suportar o seu trabalho e actividades. A sua doação seria uma contribuição bem-vinda para permitir-nos de continuar assistindo as justas e pacíficas aspirações do povo de Cabinda, e promover os seus direitos humanos e o seu direito a autodeterminação, procurar uma solução não violenta para o conflito de Cabinda que afecta o povo de Cabinda e trazer a paz e a segurança para todos no território.