Qual é a tua opinião
 


Designed by:

Alguns Eventos Memoráveis da Luta do Povo de Cabinda PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Terra Cabinda   
Terça, 21 Dezembro 2010 16:44

Alguns Eventos Memoráveis da Luta do Povo de Cabinda

2010 – Criação do Fórum Liberal para a Emancipação de Cabinda que vem colmatar o vazio politico-diplomático deliberadamente criado pelas lutas internas da Flec

2010 – Ex-Responsáveis da Flec-Fac liderados Por Alexandre Tati e Estanislau Boma rendem-se ao Governo de Angola depois do ataque de Massabi contra a comitiva do Togo

2010 – Prisão e condenação a penas de 3 a 6 anos de intelectuais e activistas cívicos cabindenses pelo Governo de Angola, depois dos acontecimentos de Massabi

2010 – Ataque traiçoeiro contra a comitiva da selecção do Togo imputado à Flec

2009 – Reunião Preliminar para a preparação da Conferencia Inter-cabindesa, em Paris

2008 – Fernando Lelo condenado arbitrariamente a 12 anos de prisão

2007 – Elementos proximos do Presidente da Flec, liderados pelo seu filho Antoine Nzita, passam abertamente ao serviço de Angola

2007 – O Governo de Angola ilegaliza a Mpalabanda (Associação Civica Cabindesa)

2006 – O povo de Cabinda rejeita o Memorando de Integração assinado por Bento Bembe

2006 – O Governo de Angola impõe o Memorando de Entendimento para Cabinda a Bento Bembe

2005 – Bento Bembe detido na Holanda, desaparece misteriosamente da residência fixada para reaparecer como negociador em supostas negociações com Angola

2005 – Sacerdotes e leigos da Igreja Catolica Romana em Cabinda rejeitam a nomeação do Bispo angolano para a Diocese de Cabinda

2005 – Nomeação do Bispo angolano D. Filomeno do Nascimento Vieira Dias para a Diocese de Cabinda

2004 – Realização da Conferência Inter-cabindesa na Holanda onde foram criados o Fórum Cabindês para o Diálogo como comissão ad-hoc da Flec integrando membros da sociedade civil para entabular contactos com Angola; e o Nkoto-Likanda (CNPC)

2003 – Realização da Conferência “Uma Visão Comum Para Cabinda” no cine Chiloango

2003 – Criação de Mpalabanda, Associação Cívica de Cabinda

2002 – As FAA desencadeam a “Operação Vassoura” com o objectivo de aniquilar a FLEC-FAC

2002 – O Presidente de Angola José Eduardo dos Santos admite a possibilidade de realizar o referendo para Cabinda

2002 – Divulgado o primeiro relatório “Terror em Cabinda” sobre os direitos humanos com a colaboração da Open Society

1999 – Manifestação das Mulheres Cabindesas nas ruas de Tchiowa, Cabinda

1999 – Contaminação do mar de Cabinda causado pelo derrama de grandes quantidades de crude

1994 – O Presidente de Angola José Eduardo dos Santos encontra-se com o Presidente da FLEC-FAC Nzita Henriques Tiago, em Paris

1994 – Francisco Xavier Lubota assume a presidência da FDC

1992 – Criação da Frente Democrática de Cabinda (FDC)

1991 – Manifestação Nacionalista em Cabinda

1991 – O Presidente de Angola José Eduardo dos Santos anuncia na Assembleia do Povo a possibilidade de outorgar um estatuto de autonomia para Cabinda

1991 – O Presidente de Angola José Eduardo dos Santos promete em Cabinda: “Vamos Conversar”

1991 – Realização da Conferência de Quadros Cabindas em Lisboa

1991 – Transformação da Fec/PM em Flec-Renovada

1985 – Flec-Fac assina  acordo de cessar-fogo com as FAPLA

1985 – Criação da União Nacional de Libertação do Enclave de Cabinda (UNALEC)

1984 – Criação da União Nacional de Libertação do Enclave de Cabinda (UNLC)

1984 – Criação da Diocese de Cabinda

1979 - Desagregação da FLEC 

1979 – Ranque Franque parte para o exilio no Canada

1976 – Inicio da guerrilha para a independência de Cabinda

1976 – Acentuam-se as divergências na liderança da FLEC sobre a filosofia do desenvolvimento da luta 

1975 – Desencadeamento da chamada “Guerra Clássica” em Cabinda

1974 – Abertura Oficial do escritório da Flec na cidade de Tchiowa, Cabinda

1974 – Dia 25 de Abril, a Revolução dos Cravos dita a queda do regime colonial português

1971 – A questão de Cabinda é apresentada à Assembleia Nacional de Portugal, em Lisboa

1967 – Nzita Henriques Tiago apresenta-se às autoridades coloniais portuguesas em Cabinda

1967 – Criação do Comité Revolucionário Cabindês (CRC) por Nzita Henriques Tiago, em Ponta-Negra

1965 – Nzita Henriques Tiago integra os “Bons Ofícios Angolanos” com Manuel Lanvo Norman

1964 –  O finado Alexandre Tati abandona a FNLA e organiza uma guerrilha Cabinda a partir de Ponta-Negra que dura pouco tempo por oposição da presidência da FLEC que lhe faz perder o apoio da retaguarda

1963 – A Organização da Unidade Africana (OUA), actual União Africana (UA) enumera Cabinda como 39º estado ainda por descolonizar, e Angola como 35º, lista publicada em 1964.

1963 – Criação da Frente de Libertação do Enclave de Cabinda (FLEC)

1962 – Criação da Aliança do Maiombe (ALIAMA) e do Comité de Acção para a Unidade Nacional de Cabinda (CAUNC)

1962 – Ranque Franque na qualidade de Presidente do MLEC participa nos trabalhos da 4ª Comissão da Assembleia Geral das Nações Unidas

1960 – Criação do Movimento de Libertação do Enclave de Cabinda (MLEC)

1960 – Da  tribuna da Assembleia Geral das Nações Unidas, o Senhor Stéphane Tshitshele, então Vice-Presidente e Ministro das Relações Exteriores do Congo Brazzaville apresentou à comunidade internacional a petição dos Cabindas

1959 – Fundação do grupo de nacionalistas conhecido por Comunidade Cabindense (COMCABI)

1959 – Fundação do grupo de nacionalistas conhecido por União Social dos Mayombes do Luáli (USML)

1959 – Fundação da  “Association des Ressortissants de l’Enclave du Cabinda” (AREC) que posteriormente se converteu em grupo politico

1956 – Fundação do primeiro grupo de nacionalistas conhecido por Associação dos Indígenas do Enclave de Cabinda (AIEC)

1956 – Portugal liga administrativamente Cabinda e Angola por razões de economia de recursos.

1954 – Começa a exploração do petróleo de Cabinda

1954 – Construção do monumento que simboliza o Tratado de Simulambuco que liga Cabinda a Portugal, durante a visita do 1º Ministro de Portugal António Salazar. Tornou-se símbolo de comemoração da integração de Cabinda na Nação Portuguesa.

1885 – Cabinda torna-se protectorado português na base do Tratado de Simulambuco reconhecido internacionalmente pela Conferência de Berlim para a partição da África.

 

Actualizado em Segunda, 03 Janeiro 2011 07:59
 

Doação

Sim, eu gostaria de ajudar a expressar a situação difícil do povo reprimido e marginalizado de Cabinda.

O Fórum Liberal para a Emancipação de Cabinda é uma organização sem fins lucrativos e apoia-se nas contribuições dos seus membros, subvenções e doações de pessoas e organizações filantrópicas amantes da paz, que entendem o jugo das populações que representamos para suportar o seu trabalho e actividades. A sua doação seria uma contribuição bem-vinda para permitir-nos de continuar assistindo as justas e pacíficas aspirações do povo de Cabinda, e promover os seus direitos humanos e o seu direito a autodeterminação, procurar uma solução não violenta para o conflito de Cabinda que afecta o povo de Cabinda e trazer a paz e a segurança para todos no território.